Digite abaixo o que você procura

Como a automação residencial está mudando o design de interiores

10 de dezembro de 2020

O ambiente à nossa volta tem um profundo impacto sobre diversos aspectos do corpo humano. Cores, iluminação e até mesmo a disposição dos móveis afetam diretamente a nossa produtividade, nossos níveis de concentração e outros fatores como stress. Isso tem levado cada vez mais profissionais da área de design de interiores a pensar esses aspectos não apenas sob o viés da estética, mas também da qualidade de vida e da funcionalidade.

A questão tem sido especialmente importante para ambientes residenciais, considerando o atual cenário da pandemia e o crescimento acelerado do regime de trabalho remoto. Segundo dados da Upwork, mais de 20% da população passará a trabalhar à distância nos próximos anos. Nossas residências deixaram de ser apenas um espaço de repouso, tendo que se adaptar às novas demandas e rotinas. 

Neste cenário de reformulação, a automação residencial tem um papel importantíssimo, trazendo mais flexibilidade para as residências e uma economia de tempo vital para todos nós. Pensando nesse futuro próximo, mostraremos algumas das formas como a robótica e a automação vão transformar o design de interiores nos próximos anos.

Um espaço, todas as funções

Como dissemos, o cenário atual exige um grau de flexibilidade sem precedentes dos ambientes residenciais, principalmente em imóveis menores onde não é possível ter um cômodo dedicado para cada função. Nos apartamentos estilo estúdio, a sala de jantar pode fazer a função de escritório durante o dia, enquanto os quartos precisam acomodar uma quantidade crescente de eletrodomésticos e equipamentos. 

Para solucionar o problema da falta de espaço, a equipe da Bumblebee Spaces traz uma proposta ousada: automação 3D para os móveis. Com essa tecnologia, cada item da mobília é controlado individualmente. Confira o vídeo de demonstração dessa ideia:

O conceito da Bumblebee é a automação completa do ambiente, com a reconfiguração dinâmica dos móveis conforme a necessidade do momento. Tudo fica embutido no teto, sendo deslocado de acordo com os seus comandos. Precisa de uma mesa de trabalho e bastante espaço livre? É só erguer a cama e o guarda-roupas para transformar o quarto em escritório. 

O sistema robótico faz o deslocamento de todas as peças com segurança, evitando acidentes e garantindo espaço extra para o dia a dia. 

Robôs de parede: a decoração do futuro

A sua casa deve refletir o seu estilo, suas preferências, o seu jeito. Nessa hora, a decoração é peça-chave para trazer personalização. Aqui, a automação residencial está trazendo aliados curiosos: robôs pintores, capazes de cobrir as paredes com desenhos customizados e precisos que podem ser alterados facilmente, já que a tinta não é permanente. 

Um desses robôs é o Scribt. Compacto, ele pode desenhar, apagar e dar vida a obras de todos os tipos, diretamente na parede. O Scribt também tem conexão com a internet, permitindo o download de novos layouts e ilustrações. Por conta da pandemia, a empresa foi um passo adiante, convidando artistas renomados a criar obras que estimulem as pessoas, que passem uma mensagem de alegria e resiliência.

Veja o pequeno Scribt em ação, “rabiscando” as paredes:

A luz na medida certa

A vida moderna tem seus problemas. Entre eles, podemos destacar o crescimento dos casos de ansiedade e insônia. As causas são diversas, mas uma das mais pesquisadas é a exposição excessiva à luz artificial e às telas de eletrônicos (TVs e celulares, por exemplo), principalmente em horários noturnos. 

Ao receber essa luz, nosso cérebro entra em um estado de confusão, desregulando completamente nosso ciclo circadiano. A luz artificial (especialmente na cor azul) também corta a nossa produção de melatonina, um hormônio essencial para o corpo, que nos induz ao sono. 

Uma das formas de combater isso é investir em um sistema de iluminação inteligente, com lâmpadas LED que tenham suporte a diferentes temperaturas de cor e níveis de dimerização. Assim, é possível programar rotinas para a iluminação da casa inteira, de modo que as luzes brilhem em uma temperatura mais fria durante o dia, gradualmente passando para tons mais quentes e intensidades mais baixas conforme a noite chega. 

Essa tecnologia já está disponível no mercado e certamente se tornará uma regra no mercado, considerando os benefícios imensos que ela pode trazer tanto para a nossa saúde quanto para a estética do ambiente.

Esses foram apenas alguns dos exemplos de como a automação residencial pode impactar o conceito do design de interiores. Seguindo adiante, os equipamentos inteligentes estarão cada vez mais integrados aos ambientes, auxiliando arquitetos e designers na criação de espaços belos, funcionais e adaptados aos novos tempos.

Fonte: ArchDaily