Digite abaixo o que você procura

Como garantir a segurança de rede em casa inteligente?

19 de janeiro de 2021

A cada dia que passa aumenta o número de dispositivos conectados à internet. O que antes se resumia a smartphones e computadores, hoje é ampliado por lâmpadas, interruptores, bocais, câmeras de segurança e uma infinidade de dispositivos capazes de enviar e receber dados via Wi-Fi.

Porém, se por um lado esse aumento no número de gadgets conectados significa um avanço em termos de uso de tecnologia e conforto, por outro é preciso voltar os olhos também à segurança da rede que suporta todos esses itens. Algumas ações simples já são suficientes para minimizar os riscos, mas será que você está atento a todas elas?

Listamos aqui algumas soluções práticas para você incorporar à sua rotina e evitar que brechas de segurança se transformem em porta de entrada para pessoas mal-intencionadas acessarem a sua rede.

Crie uma rede específica para a casa inteligente

A primeira dica é evitar que os dispositivos conectados possam acessar dados diretamente na mesma rede que você utiliza para computadores e smartphones. Se possível, crie uma rede à parte para os demais aparelhos. Assim, ainda que o dispositivo em questão fosse acessado, não seria possível que ele encontrasse determinados dados pessoais.

Um bom caminho é utilizar as chamadas “redes de visitantes” para essa finalidade. Isso fará com que a segurança dos dispositivos de IoT seja aprimorada, evitando que pessoas mal-intencionadas se aproveitem de firmwares desatualizados ou falhas de segurança.

Mantenha o software dos roteadores sempre atualizados

Outro aspecto importante a ser considerado diz respeito ao software dos roteadores. Os fabricantes costumam disponibilizar atualizações frequentes para corrigir falhas de software e acabar com brechas de segurança que permitam o acesso indevido às suas informações.

Quando você não atualiza o software, isso dá margem para que criminosos explorem falhas já conhecidas para acessar os seus dados. Sendo assim, certifique-se de atualizar o software do seu roteador ao menos uma vez por mês. Na dúvida, ative a configuração que permite o download automático de atualizações.

Use softwares de segurança em smartphones e computadores

Ainda que a porta de entrada para a sua rede seja um dispositivo inteligente, é pouco provável que alguém consiga trazer muitos problemas para você “hackeando” uma lâmpada ou interruptor. No entanto, se de alguma maneira a partir deles for possível acessar seus dados, então você terá problemas.

A solução é adicionar camadas de segurança, especialmente em smartphones e computadores. São eles que registram o maior número de dados pessoais, como contas bancárias e cartões de crédito. Além de protegê-los com senha, mantenha ativos softwares antivírus e antimalwares.

Altere as senhas padrão

Mesmo que os softwares estejam atualizados e que todos os aspectos de segurança sejam observados, ainda assim há uma brecha constantemente utilizada pelos criminosos para invadir roteadores: as senhas padrão. 

Os equipamentos saem de fábrica com senhas pré-configuradas como “admin” ou “1234”. Quando você não troca as palavras-passe, isso facilita a vida dos criminosos, pois geralmente as primeiras tentativas deles são uma dessas senhas. Sendo assim, certifique-se de substituir as senhas padrão por outras mais fortes.

Atenção às permissões concedidas a aplicativos

Quando instalamos qualquer tipo de software, seja no smartphone ou no PC, eles solicitam ao sistema operacional algumas permissões de acesso. Informações como câmera, contatos e microfone, por exemplo, podem ficar à disposição dos desenvolvedores de software – o que nem sempre é uma boa ideia.

Ainda que o Google e a Microsoft estejam investindo em melhorias nas políticas de privacidade, é importante que você tenha consciência de quem acessa seus dados, e quais são as informações que eles podem ver. Na dúvida, remova as permissões e não deixe que empresas desconhecidas trabalhem com seus dados de forma indeterminada.