Digite abaixo o que você procura

Protetor eletrônico, filtro de linha e régua de tomada: quais são as diferenças?

Com a abundância de equipamentos eletrônicos que temos em nossas casas hoje em dia, é importante buscar protegê-los da melhor forma possível contra qualquer tipo de inconveniente. Dentre as possíveis situações de risco estão as quedas e oscilações de energia, que acontecem com frequência e, por vezes, podem causar curtos-circuitos e sobrecargas que danificam ou até mesmo queimam aparelhos eletrônicos.

A solução para esse tipo de problema é simples, já que existe uma boa variedade de acessórios que ajudam a controlar melhor esse fluxo de energia e evitar que os eletrônicos sejam afetados por grandes oscilações. Dentre os mais populares temos o protetor eletrônico, o filtro de linha e a régua de tomadas, três itens bastante conhecidos que até hoje geram uma certa confusão devido a suas semelhanças.

Todos esses três aparelhos contam com uma série de tomadas que permitem que diversos eletroeletrônicos sejam conectados simultaneamente, mas no final essa é a única semelhança entre eles. Na prática, cada um tem uma função diferente e neste artigo vamos explicar como eles podem lhe ser úteis.

Como se diferenciam?

Muita gente compra algum desses itens citados simplesmente para conseguir conectar vários dispositivos em uma tomada só, o que de fato funciona, mas é importante entendermos o verdadeiro propósito de cada um, especialmente se tratando da segurança dos seus aparelhos.

Começando pela régua de tomada, essa seria a opção mais simples das três, já que sua única função é ligar vários dispositivos em uma tomada só. É um item muito útil para cômodos com poucos pontos de energia, mas se comparado aos demais, não possui mais nenhuma outra vantagem, já que não oferece nenhum tipo de proteção a quedas de energia.

regua-de-tomada

Já o filtro de linha oferece a mesma função de ser um conector múltiplo e ainda consegue filtrar a rede elétrica, diminuindo as interferências e ruídos. Quando ligamos muitos aparelhos em uma tomada só, é possível que a energia seja distribuída de forma desigual ou acabe sobrecarregando aquele ponto, causando um pouco de mal funcionamento quando mais de um equipamento estiver ligado (como linhas ou ondas na televisão, por exemplo). Contudo, o único diferencial do filtro de linha é justamente controlar essas interferências, não oferecendo em si nenhuma proteção contra oscilações.

Por fim, o protetor eletrônico é o conector múltiplo definitivo para quem quer contar com todas as funções anteriores e ainda proteger seus aparelhos. Sua função é equilibrar a energia durante qualquer oscilação, pois toda vez que a energia cai, ela acaba voltando com uma tensão muito grande, podendo danificar ou até queimar os eletrônicos. O protetor acaba identificando essas quedas e desliga o fluxo de energia automaticamente, assim protegendo tudo que estiver conectado. Dentre as três opções, essa é a mais completa.

Qual a melhor opção?

Agora que você sabe a diferença entre cada um, já ficou mais fácil de entender qual atende melhor suas necessidades. Quanto mais dispositivos eletrônicos se tem em casa, mais útil é investir em um protetor eletrônico, já que a maioria costuma ser bem caro e perder qualquer um deles já seria um grande prejuízo. Para quem tem uma casa inteligente, a dica é a mesma, pois também é necessário proteger seus aparelhos smart das oscilações de energia.

É importante frisar que existem dois modelos diferentes de protetores eletrônicos: com fusível e com chave inteligente. Na prática a proteção é a mesma, o que muda acaba sendo a vida útil do produto. O modelo com fusível protege os aparelhos conectados se rompendo durante uma variação de energia, sendo necessário substituir o fusível para continuar protegendo seus equipamentos. Dependendo do modelo, também pode haver um fusível reserva para emergências.

Já os modelos com chave inteligente, também chamado de disjuntor, desligam essa chave automaticamente quando há uma oscilação de energia, sendo necessário apenas ligá-la novamente. Essa acaba sendo a opção mais prática e econômica, já que não será necessário ficar comprando mais fusíveis para realizar as substituições.

fusiveis

É de se esperar que, das três opções, os protetores eletrônicos sejam os mais caros, mas é um custo benefício que faz valer a pena, já que não existe risco de sofrer prejuízos maiores com seus dispositivos inteligentes e outros eletroeletrônicos. Além deles, também existem aparelhos mais reforçados como é o caso das fontes nobreak, que disponibilizam todas as funções dos protetores, mas ainda conseguem manter os equipamentos funcionando mesmo sem energia. É uma opção mais requintada e cara, mas que pode oferecer uma proteção ainda maior.

Se você possui uma casa inteligente ou ainda está começando a montar uma, o mais recomendado é colocar um protetor em cada cômodo, a fim de proteger a maior quantidade de dispositivos possível. Caso esteja a procura de acessórios smart de máxima qualidade, não deixe de dar uma olhada na linha de produtos da Positivo Casa Inteligente!

Kit Casa Eficiente Positivo Casa Inteligente com botão de "visite a loja"
Kit Casa Segura Positivo Casa Inteligente